» Notícia » Novembro Azul: Fisioterapia auxilia na prevenção e no tratamento do Câncer de Próstata

Novembro é o mês de conscientização ao Câncer de Próstata e, pensando nisso, o COFFITO conversou com a Associação Brasileira de Fisioterapia em Oncologia (ABFO) sobre a doença e de que forma a Fisioterapia pode auxiliar. Afinal, você sabia que, de acordo com o INCA, 68.220 novos casos serão diagnosticados entre 2018 e 2019, tornando, assim, ainda mais imprescindível o conhecimento, a prevenção e o tratamento?
Os principais fatores de risco para o Câncer de Próstata são a idade, obesidade, sedentarismo, bebida alcoólica, e uma dieta rica em gordura, sendo estes, em sua maioria, modificáveis. Neste caso, segundo alerta a ABFO, mudanças na alimentação e prática de atividades físicas podem auxiliar na redução das probabilidades. Este alerta, inclusive, deve fazer parte da rotina do fisioterapeuta que, ao atender a população, pode informá-la e orientá-la.

Identificar os primeiros sintomas associados à doença em conjunto com a equipe interdisciplinar faz parte das atribuições do fisioterapeuta. No entanto, a atuação do profissional será essencial após o diagnóstico, uma vez que o tratamento para câncer de próstata pode causar incontinência urinária (perda de urina), disfunção erétil e fadiga (pacientes com bloqueio hormonal).

De acordo com a ABFO, o fisioterapeuta avaliará o histórico do paciente, considerando queixas e alterações, para, depois, propor um tratamento dentro de técnicas comportamentais, de cinesioterapia, como exercícios para a musculatura da região pélvica, estimulação elétrica e biofeedback. E, caso o paciente se queixe de fadiga, podem ser realizados exercícios para condicionamento.

Dentre os benefícios do tratamento fisioterapêutico estão a melhora da qualidade de vida e sobrevida dos pacientes, uma vez que atua no controle da continência urinária, na percepção corporal e, até mesmo, na vida sexual e na diminuição da fadiga para os pacientes que realizam radioterapia ou bloqueio hormonal.

Especialidade

A especialidade profissional de Fisioterapia em Oncologia é reconhecida pelo COFFITO desde 2009. Embora ainda seja nova, a área tem assegurado o seu espaço e, devido ao envelhecimento da população e demanda crescente em relação aos novos casos de câncer, tem se consolidado como um mercado promissor à profissão.

RESOLUÇÃO Nº 364/2009 – Reconhece a Fisioterapia Oncofuncional como especialidade do profissional fisioterapeuta e dá outras providências. (Alterada pela Resolução nº 390/2011).

  • seta ir para o topo