» Notícia » Com participação do COFFITO, Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde aprova matriz de competências dos Programas de Residência Uniprofissional em Fisioterapia 

Presença do Sistema COFFITO/CREFITOS e da ABRAFIDEF foi crucial para uma nova conquista da Fisioterapia em 2022

2022 foi o ano da primeira residência uniprofissional em âmbito federal da história da Fisioterapia Brasileira, sendo também  a primeira Residência Uniprofissional a alcançar a aprovação do Ministério da Educação, com direito à Matriz de Competência e formação em três anos.

Para alcançar o feito inédito, foram necessárias diversas atuações do Sistema COFFITO/CREFITOs e da ABRAFIDEF, sem as quais, talvez, não seria possível esse momento ímpar para a Fisioterapia no Brasil. Desde o assento junto à Comissão Nacional Multiprofissional em Saúde (CNRMS), ocupado pelo COFFITO, até o pedido de uma residência uniprofissional realizado pela universidade de Uberlândia, com apoio do CREFITO-4 e da ABRAFIDEF, levando a edição da Resolução CNRMS nº5, publicada no DOU, no dia 26 de dezembro. 

Na época estiveram envolvidos, pessoalmente, o Dr. Roberto Mattar Cepeda, presidente do COFFITO, a Dra. Elineth da Conceição Braga Valente, também representante da autarquia federal na Comissão Multiprofissional, o Dr. Anderson Coelho, presidente do CREFITO-4, e o professor Dr. Rogério Mendonça Carvalho, vice-presidente da ABRAFIDEF. 

De acordo com o coordenador do programa e autor da matriz de competências aprovada pelo MEC, docente de Fisioterapia Dermatofuncional pela Universidade Federal de Uberlândia, professor Dr. Rogério Mendonça de Carvalho: “o impacto que essa normativa tem na profissão como um todo, são imensuráveis. No texto temos presente, por exemplo, a prerrogativa de diagnóstico  fisioterapêutico, prescrição e alta fisioterapêutica, tudo isso como indissociáveis da prática fisioterapêutica”, acrescentou, recordando os tantos marcos que a normativa traz à profissão.

Para o presidente do COFFITO, Dr. Roberto Mattar Cepeda, este é mais um reflexo da importância da aproximação do Sistema com os órgãos públicos, bem como, com as associações. “Esta conquista, com certeza, abrirá portas para novas possibilidades de formação continuada para as nossas profissões. O que obtivemos aqui foi, sem dúvida, um imenso trabalho coletivo, orquestrado por pessoas que tem como objetivo primordial a constante evolução profissional em benefício da saúde da população”,  completou.

Ainda, segundo o presidente, ao ter conhecimento do pedido da universidade de Uberlândia e dos detalhes que seriam necessários para a aprovação de uma residência desse porte, o COFFITO editou duas resoluções, fundamentais, para subsídio durante a análise da Comissão em relação ao pedido da residência. 

Além do trabalho interno,  também coube ao COFFITO defender a importância dessa residência para a população dentro da CNRMS. Representados pelo presidente do COFFITO e pela presidente do CREFITO-12, Dra. Elineth da Conceição Braga Valente, a residência foi arduamente argumentada, em todos os questionamentos referentes ao tempo e a essencialidade dela para a saúde.  “O Conselho Federal mostra, mais uma vez, que por meio da luta que desempenha para conquistar espaços, ele acaba conquistando vitórias para as categorias. Foi um marco dentro da Comissão  a aprovação do projeto pedagógico, que impôs negociação com outras categorias, além de debates junto aos Ministérios da Saúde e Educação”, completa a Dra. Elineth.

A existência da residência também contou com o apoio do magnífico reitor da Universidade Federal de Sergipe, o professor Dr. Valter Santana, fisioterapeuta, que, com vistas a aprovar residência, puxou para si a presidência da subcomissão para analisar a matriz de competências.

Para saber mais sobre a Residência Uniprofissional em Fisioterapia Dermatofuncional, acesse aqui.

  • seta ir para o topo