» Notícia » Fisioterapia 24 horas nas UTIs vira realidade em alguns estados, mas ainda depende dos senadores para se tornar realidade em todo território nacional

CREFITOs têm papel crucial na aprovação de novas leis nos estados

Desde 2010, quando a Anvisa, por meio da RDC-7, impôs a obrigatoriedade da presença de fisioterapeutas em turnos de 18 horas dentro das Unidades de Terapia Intensiva – UTIs, o Sistema COFFITO/CREFITOs reitera a necessidade do atendimento ininterrupto nas UTIs de todo território brasileiro. Nacionalmente, o pleito foi atendido pela Câmara dos Deputados, que, neste ano, aprovou o Projeto de Lei 1985/19. No entanto, para que vire uma realidade e um direito para todos os brasileiros, resta ainda tramitação no Senado e sanção presidencial.

Os estados do Piauí, do Rio de Janeiro, Mato Grosso e Rondônia já garantiram esse direito regionalmente, fazendo com que o serviço de Fisioterapia seja oferecido por 24 horas nas unidades de tratamento intensivo.

O COFFITO parabeniza a ação dos regionais em prol dessa demanda, tanto daqueles que já obtiveram a conquista de uma lei, como é o caso do CREFITO-14, CREFITO-2, CREFITO-9 e CREFITO-18, quanto dos demais regionais que já iniciaram a discussão do pleito junto aos deputados de seus estados. Para o Conselho Federal, a atuação dos presidentes e dos colegiados, sem dúvidas, sensibilizará e poderá influenciar a decisão dos legisladores federais.

“Ter fisioterapeutas 24 horas nas UTIs significa dignidade, cuidado e respeito com a saúde das pessoas. Somente quem tem conhecimento de uma realidade de terapia intensiva sabe que cada minuto é crucial, e nós estamos lutando, neste momento, no Senado Federal, para garantir essa conquista e esse direito a toda a população brasileira”, reforçou o presidente do COFFITO, Dr. Roberto Mattar Cepeda.

  • seta ir para o topo