» Sem categoria » Traumato-Ortopedia na Atenção Primária
  • Data: 21 de fevereiro de 2020

Traumato-Ortopedia na Atenção Primária

Na Atenção Primária à Saúde, os conhecimentos da Fisioterapia Traumato-Ortopédica se aplicam no manejo das demandas de disfunções musculoesqueléticas, colaborando com as ações desenvolvidas pelas equipes de saúde. O profissional deve priorizar as ações de vigilância à Saúde Funcional e em âmbito coletivo, intervindo no território e em populações de risco para quedas, traumas e fraturas por causas externas e doenças ocupacionais relacionadas ao trabalho, como os idosos, adolescentes e adultos jovens inseridos no mercado de trabalho.

Nesta linha, ele pode desenvolver ações de educação em saúde em escolas, estabelecimentos comerciais e empresas existentes na região, conscientizando as pessoas sobre a prevenção de acidentes e violência no trânsito, e oferecendo orientações ergonômicas e de exercícios terapêuticos laborais para preparação e relaxamento de estruturas do sistema musculoesquelético sobrecarregadas na atividade de trabalho ou tarefas do dia a dia.

Pode também realizar a busca ativa de idosos com risco de queda, aplicando testes de capacidade física e realizando orientações para adequação de mobiliário em domicílio, uso de órteses para auxílio da deambulação e equilíbrio, além de exercícios para melhora da força, controle motor e equilíbrio.

Outra linha de ação importante é a de acolhimento e triagem das condições musculoesqueléticas, colaborando para a estratificação do grau de comprometimento da funcionalidade e identificando os casos que são indicados para tratamento na Atenção Básica, como as dores crônicas, e os que devem ser encaminhados para atenção especializada, como as lesões agudas e de maior complexidade.

No âmbito do tratamento e reabilitação, este profissional utiliza de recursos terapêuticos tecnologicamente despojados, como os exercícios terapêuticos, terapial manual e Práticas Integrativas e Complementares em Saúde, como a acupuntura e meditação. Assim, ele pode atuar tanto em âmbito individual como coletivo, devendo priorizar as abordagens em grupos de cinesioterapia e práticas corporais, e utilizar os equipamentos sociais disponíveis na comunidade, como em praças, salões de igreja, quadras de escolas, dentre outros.

O fisioterapeuta é uma peça fundamental na equipe multiprofissional da atenção básica, e evidências científicas mostram que a sua atuação é capaz de aumentar a resolubilidade deste nível de atenção, reduzir o número de encaminhamentos para atenção secundária e terciária, prevenir agravos à saúde musculoesquelética e promover a independência funcional e a participação social do indivíduo na comunidade, contribuindo para melhora do seu nível de saúde e qualidade de vida.

  • seta ir para o topo